sexta-feira, 1 de março de 2013

Portugal pode e deve fazer.

 Vivemos numa sociedade de muitos apoios e subsídios e que muitas vezes sem que o cidadão tenha de dar qualquer contributo para com a própria sociedade. Isto tem de mudar, pois estamos a pagar por um não serviço e depois pagamos para ter um serviço que poderia ser realizado de uma maneira mais sustentável quer economicamente quer ambientalmente.
 No caso concreto da Ilha da Madeira em que temos um grande  número de cidadãos a receber o Rendimento Social de Inserção RSI sem que tenham de prestar qualquer tipo de serviço ao próprio estado, mas afinal inserção não deveria passar por dar competências a estas pessoas além do apoio monetário necessário? Não discordo com os apoios dados pelo estado ao cidadão, mas discordo completamente que esses mesmos apoios sejam dados da forma como o são, ou seja, sem que o cidadão tenha de devolver algo à sociedade.
 Por cá temos muitos serviços que são inexistentes ou então são dados a privados, tais como limpeza de ribeiras e escarpas, manutenção de espaços públicos tal como jardins de bairros locais, apoio domiciliário a idosos, limpeza de matas e florestas ou reflorestação.

 A reflorestação de todo o nosso território e a manutenção de toda a nossa natureza são fulcrais para a nossa economia pois somos um país de turismo e que cada vez mais temos na natureza um serviço gratuito mas que tem de ser preservado de uma maneira consciente.

 Podemos e devemos mudar, mas de uma maneira conscientemente sustentável e de maneira a que possamos satisfazer as necessidades da sociedade e dos cidadãos.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe a sua opinião critica e construtiva.

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

Filipe Duarte Santos em entrevista ao Noticias ao Minuto

 Excelente entrevista com muitos esclarecimentos sobre o nosso presente e futuro, desde os incêndios até à agua que usamos nas nossas sanita...