segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Reflexão sobre técnicas de geoengenharia e suas implicações (parte I)




 Introdução

A razão apontada para termos tido um inverno de 2012 extremamente seco em todo o mundo, sendo na Europa muito mais frio que o habitual e nos Estados Unidos mais quente, é uma deslocação do jet stream, atribuída ao aquecimento global [3], [5], consequência do aumento do efeito de estufa [4]. O chamado efeito de estufa é um processo através do qual a radiação infravermelha é absorvida por gases atmosféricos (em especial o dióxido de carbono), ficando demasiado calor retido na atmosfera, em vez de ser libertado para o espaço. A principal consequência do efeito de estufa é o aumento geral da temperatura média do planeta, o aquecimento global, que leva à fusão de glaciares, subida do nível da água do mar por expansão térmica, condições climáticas extremas tais como ondas de calor, frio, secas ou chuvas intensas, má qualidade do ar, desequilíbrios ou mesmo completo desaparecimento de habitats costeiros, perturbações nas migrações das aves e na vida das plantas.
        Um exemplo que demonstra facilmente como todas estas consequências do aquecimento global estão relacionadas é a aceleração do ciclo do carbono que acarreta uma aceleração ainda maior do ciclo da água, dado que este último tem um tempo de reação ao aumento da temperatura muito inferior ao do primeiro, estando ambos os ciclos interligados, como exprime o diagrama da figura 1.


Fig 1 – Interrelação entre a atmosfera, biosfera, geosfera e hidrosfera

O cerne da questão é que se a precipitação aumentar num curto espaço de tempo, consequência da aceleração do ciclo da água, aumenta a erosão do solo, provocando a sua mais fácil saturação. Assim, não há circulação de ar e de água, fazendo com que as plantas não
realizem o seu processo fotossintético. Visto que as plantas ocupam o primeiro nível trófico, propagarão disfunções que afetarão a dinâmica de todo o seu ecossistema.
 Ao longo dos milénios o clima da Terra tem-se alterado constantemente mas é a primeira vez que essas alterações são antropogénicas, devido ao aumento da queima de combustíveis fósseis, fazendo com que as alterações climáticas sejam sensíveis não ao longo de milénios mas ao longo de dezenas de anos.
A comunidade científica tem vindo a desenvolver estratégias que permitam reduzir o efeito de estufa e o impacto deste na bioesfera, através de vários projetos de engenharia denominados geoengenharia.
Mas o que é a geoengenharia?

A geoengenharia é a manipulação intencional, em larga escala, do clima e do ambiente do planeta Terra, especialmente para se contrapor aos efeitos da crise climática, ou seja, aos efeitos colaterais indesejados de atividades humanas. São tecnologias que podem modificar os oceanos, a atmosfera e/ou o terreno. [6]

Anne Nogueira 26/01/2014

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe a sua opinião critica e construtiva.

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

Filipe Duarte Santos em entrevista ao Noticias ao Minuto

 Excelente entrevista com muitos esclarecimentos sobre o nosso presente e futuro, desde os incêndios até à agua que usamos nas nossas sanita...