segunda-feira, 14 de abril de 2014

SeaWorld perde recurso contra decisão jurídica no uso de Orcas em cativeiro

Segundo o TheGuardian, a decisão é para manter, estando assim cancelados os espetaculos com orcas na SeaWorld.



powered by Fotopedia

O Trbunal de recurso dos EUA na sexta-feira confirmou a sentença contra SeaWorld Entertainment Inc, após a morte no local de trabalho de um dos seus treinadores por uma orca, também conhecida pela baleia assassina. 
A decisão do Tribunal de Recurso dos EUA para o Distrito de Columbia tem um grande impacto sobre a forma como SeaWorld apresenta seus shows, isto porque implica que não haja contacto directo entre os treinadores e as orcas.
O painel de três juízes, divididos por 2-1, considerou que SeaWorld violou seus deveres como empregador, expondo formadores para "perigos" ao trabalhar com baleias assassinas.
O porta-voz do SeaWorld, que opera 11 parques em todo os EUA, não quis fazer nenhum comentário sobre a decisão.

A Occupational Safety and Health Administration (OSHA) havia multado a empresa 75.000 dólares após a treinadora Dwan Brancheau morrer em fevereiro de 2010. Ela afogou-se depois de ter sido puxada para debaixo d'água por Tilikum, uma orca da SeaWorld em Orlando , Florida.A multa foi posteriormente reduzido para 12.000 dólares, mas SeaWorld.
OSHA tinha dito que SeaWorld poderia resolver o problema, exigindo que os treinadores fossem separados por barreiras físicas ou através da adopção de outras medidas de redução de perigos.
 O tribunal de recurso concluiu que OSHA não ultrapassou sua autoridade em agir contra o SeaWorld.
"Declarações de gestores SeaWorld não indicam que os protocolos de segurança do SeaWorld e que o treino das baleias assassinas seja seguro, mas sim assumindo que as baleias assassinas que interagem com treinadores são animais perigosos", escreveu o juiz Judith Rogers.
Minimizou as preocupações do SeaWorld sobre o impacto em suas operações, dizendo que a melhoria da segurança " não muda a natureza essencial do negócio" .

Juiz Brett Kavanaugh escreveu uma opinião divergente ao dizer que as pessoas que trabalham em áreas perigosas do desporto e entretenimento estão cientes dos riscos. O que poderá levar a que a SeaWorld venha a tentar recorrer novamente.

Fonte: TheGuardian

Cláudio Jardim 14/04/2014

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe a sua opinião critica e construtiva.

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

Filipe Duarte Santos em entrevista ao Noticias ao Minuto

 Excelente entrevista com muitos esclarecimentos sobre o nosso presente e futuro, desde os incêndios até à agua que usamos nas nossas sanita...